A versatilidade dos Biombos na decoração

10/08/2016

O biombo é um elemento de origem oriental, que surgiu na China, e repercutiu em grande escala entre os japoneses por volta do século VIII. O segredo da peça está na sucessão de folhas retangulares, que, articuladas por dobradiças, formam ângulos capazes de manter o móvel de pé.

Inicialmente tinha como finalidade proteger contra a ação do vento, porém com o tempo foi sendo aprimorado e assumiu uma nova característica funcional, de divisor de ambientes, além de um caráter estético relevante, sendo decorado com pinturas e caligrafias orientais.

Atualmente, a praticidade os torna grandes aliados na decoração, por isso estão cada vez mais sendo utilizados. Deixam o ambiente mais elegante, valorizando qualquer estilo, desde o moderno até o clássico. Além disso, são fáceis de serem deslocados de um lugar para o outro, o que permite mudar a decoração sempre que quiser.

Podem ser encontrados em diversos modelos que variam quanto ao tamanho, design e material de fabricação. A diversidade de materiais em que as armações e os painéis dos biombos podem ser produzidas é grande, desde madeira – que é o material mais comum –, papel, tubos de PVC, bambu, tecidos, metais, mármore, palha, couro, acrílico e até vidro.

Por aceitar tantas formas e revestimentos, a peça pode ser inserida em qualquer tipo de projeto, mas como não auxiliam no isolamento acústico, antes de utilizá-los como divisória é necessário confirmar que essa não seja uma condicionante para o ambiente a ser separado com a peça. Além disso, é importante atentar para que ao mesmo tempo em que eles criem a divisão de ambientes, não interfiram na integração dos mesmos.

Pode ser usado para dar privacidade, ao ser empregado como divisória ou posicionado diante de janelas e portas de vidro, esconder algum canto indesejado ou alguma imperfeição em parede, quando utilizado como quadro ou painel, ou até integrar ambientes, caso o elemento seja feito de algum material translucido. Podem ainda ser usados simplesmente como peça decorativa ou para exibir fotografias e pequenos quadros, caso não seja possível furar as paredes. Exemplares de espelho, ampliam e dão sensação de movimento aos espaços onde estão inseridos.

Nos banheiros ou salas de banho, de um modo sutil e charmoso, dão privacidade à banheira ou a qualquer parte que você preferir.

Para pequenos espaços como as quitinetes, o uso de biombos pode ajudar a delimitar áreas, separando a área de refeições da área de descanso, por exemplo. O ideal, nesses casos é optar por peças leves e translúcidas, de forma a não tornarem o espaço pequeno pesado ou ainda mais apertado.

Há uma diversidade de modelos disponíveis no mercado, mas para quem quiser economizar, é possível montar o seu próprio biombo, aproveitando 3 folhas de portas sem uso e colocando dobradiças entre elas, depois é só pintá-las como preferir. Se forem portas antigas, com detalhes nas folhas, nesses casos, fazer pátina nas peças dará um charme extra ao elemento.

Confira alguns modelos e suas aplicações, e inspire-se.

Espero que tenham gostado.

Até a próxima.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário